Enxertos

Publicado: 28 de março de 2009 em Sem Categoria

Algumas coisas que tenho lido e que me deixam com a cabeça no lugar. Conversei com algumas pessoas sobre o desânimo e como luto contra ele. Certos textos são minha principal arma contra ele. Espero que gostem.

Todas as línguas derivadas do latim formam a palavra “compaixão” com o prefixo com – e a raiz passio, que originariamente significa “sofrimento”. Em outras línguas, por exemplo, em tcheco, em polonês, em alemão, em sueco essa palavra se traduz por um substantivo formado com um prefixo equivalente seguido da palavra “sentimento” (em tcheco: soucit; em polonês: wspol-czucie; em alemão: Mitgefühl; em sueco: méd-känsla).
Nas línguas derivadas do latim, a palavra compaixão significa que não se pode olhar o sofrimento do próximo com o coração frio, em outras palavras: sentimos simpatia por quem sofre. Uma outra palavra que tem mais ou menos o mesmo significado: piedade (em inglês pity, em italiano pietà.etc), sugere mesmo uma espécie de indulgência em relação ao ser que sofre. Ter piedade de uma mulher significa sentir-se mais favorecido do que ela, é inclinar-se, abaixar-se até ela.
É por isso que a palavra compaixão inspira, em geral, desconfiança; designa um sentimento considerado de segunda ordem que não tem muito a ver com o amor. Amar alguém por compaixão não é amar de verdade.
Nas línguas que formam a palavra compaixão não com a raiz “passio:sofrimento”, mas com o substantivo “sentimento”, a palavra é empregada mais ou menos no mesmo sentido, mas dificilmente se pode dizer que ela designa um sentimento mau ou medíocre. A força secreta de sua etimologia banha a palavra com uma outra luz e lhe dá um sentido mais amplo: ter compaixão (co-sentimento) é poder viver com alguém sua infelicidade, mas é também sentir com esse alguém qualquer outra emoção: alegria, angustia, felicidade, dor. Essa compaixão (no sentido soucit, wspol-czucie, Mitgefühl, méd-känsla) designa, portanto, a mais alta capacidade de imaginação afetiva – a arte da telepatia das emoções. Na hierarquia dos sentimentos, é o sentimento supremo.

Milan Kundera

Sim, volta as costas à doce luz do sol. Rasga os portões de que outros evitam aproxirma-se. Chegou o tempo de mostrar através dos teus atos que em coragem moral o homem é igual dos deuses, suficientemente audacioso para enfrentar essa escura e horrível caverna e para abrir o caminho até à estreita passagem, rodear-se com as chamas do inferno, e fazê-lo serenamente, mesmo com o risco de cair no nada.

Fausto, Goethe.

Ja, Kehre nur der holden Erdensonne
Entschl deinen Rücken zu!
Vermesse dich, die Pf orten auf zureiβen,
Vor denen jeder gern vorüberscleicht!
Hier ist es Zeit, durch Taten zu beweisen,
Das Manneswürde nicht der Götterhöhe wiecht,
Vor jener dunkeln Höhl e nicht zu beben.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s